90% da serotonina é encontrada no intestino?

ANÚNCIO

As bactérias em seu intestino produzem cerca de 90% da serotonina em seu corpo”, disse o usuário de mídia social gianusystem, uma comunidade online auto identificada dedicada a trazer a consciência para o transtorno dissociativo de identidade, ou transtorno de personalidade múltipla. 

A mulher continua citando um artigo na Discover Magazine, acrescentando que ela era cética em relação a novas informações que ela não tinha ouvido antes.

ANÚNCIO

Então, eu fui e pesquisei isso. Esse é o número baixo “, disse no vídeo, que no momento da escrita havia sido compartilhado mais de 20.500 vezes.

As estimativas sugerem que até 95% da serotonina no corpo é liberada no intestino por meio de certas células intestinais

Mas há uma advertência importante a ser observada: 

A maioria dos estudos que relacionam a produção de serotonina ao sistema gastrointestinal foi realizada em animais. 

ANÚNCIO

De acordo com um artigo intitulado “O papel das bactérias intestinais na ansiedade e na depressão: não está apenas na sua cabeça”, publicado na edição de novembro de 2020 da revista científica Discover, a autora Elizabeth Svoboda relatou que cerca de 90% da serotonina produzida no corpo humano é feito no intestino.

90% da serotonina é encontrada no intestino?

A serotonina é um hormônio e neurotransmissor responsável por enviar mensagens químicas entre as células para desempenhar um papel fundamental na estabilização do humor, dos sentimentos e da felicidade. 

No cérebro, a serotonina permite que as células do sistema nervoso se comuniquem umas com as outras e, quando muito pouca serotonina é produzida, a pessoa pode sentir ansiedade, depressão e outros distúrbios emocionais e comportamentais. 

Tais condições são tipicamente tratadas com inibidores seletivos da recaptação da serotonina (SSRIs), ou antidepressivos, que a Mayo Clinic disse que funcionam aumentando os níveis de serotonina, bloqueando a recaptação da serotonina em alguns neurônios, tornando o hormônio mais disponível para melhorar a transmissão de mensagens.

Embora a serotonina seja mais conhecida por seu papel no cérebro, o hormônio também é encontrado no estômago e nos intestinos, onde ajuda a manter os movimentos e funções intestinais, observou a Hormone Health Network, uma afiliada da Endocrine Society. 

Outras pesquisas

E alguns pesquisadores postulam que uma maior compreensão da produção de serotonina no intestino pode informar o tratamento de certas condições de saúde mental no cérebro.

Em 2015, pesquisadores do California Institute of Technology demonstraram que as bactérias normalmente presentes no intestino podem estimular as células intestinais a produzirem serotonina – 90% da qual é produzida no trato digestivo. 

90% da serotonina é encontrada no intestino?
Foto: (reprodução/ internet)

Em camundongos, uma mistura particular de bactérias também encontrada no intestino humano produziu moléculas que sinalizaram às células intestinais para aumentar a produção de serotonina. 

Leia Também: Este truque brilhante vai devolver uma garrafa de champanhe à sua glória borbulhante

Camundongos modificados que não tinham a bactéria tinham mais de 50% de sua serotonina no intestino faltando. Adicionar essa mistura bacteriana – que continha Turicibacter sanguinis e Clostridia – aumentou a serotonina de volta a um nível normal. 

Embora o estudo tenha sido conduzido em ratos, o cientista escreveu na revista Cell que as descobertas fornecem informações importantes sobre como o microbioma intestinal pode influenciar o sistema nervoso.

Quatro anos depois, esses mesmos pesquisadores começaram a informar como os cerca de 100 trilhões de bactérias e hormônios que vivem no sistema intestinal humano podem produzir serotonina. 

Desta vez, os pesquisadores adicionaram serotonina à água potável de alguns ratos e criaram outros com uma mutação que aumentou os níveis de serotonina em seus intestinos. 

Análises aprofundadas 

Uma análise da microbiota dos camundongos mostrou que a presença de T. sanguinis e Clostridia aumentava significativamente quando havia mais serotonina no intestino.

Como parte do estudo, os ratos também receberam fluoxetina, ou Prozac, que bloqueou o transportador de serotonina no T. sanguinis, o que retardou o transporte de serotonina.

Estudos anteriores de nosso laboratório e de outros mostraram que bactérias específicas promovem os níveis de serotonina no intestino“, disse o autor do estudo, Thomas Fung, em um comunicado à imprensa. 

“Nosso novo estudo nos diz que certas bactérias intestinais podem responder à serotonina e medicamentos que influenciam a serotonina, como antidepressivos. Esta é uma forma única de comunicação entre bactérias e nossas próprias células por meio de moléculas tradicionalmente reconhecidas como neurotransmissores.”

Portanto, embora seja verdade que uma grande proporção da serotonina do corpo é produzida no intestino – e as drogas direcionadas à serotonina podem ter um efeito importante na microbiota do intestino – os mecanismos exatos por trás da produção ainda não são conhecidos. 

90% da serotonina é encontrada no intestino?
Foto: (reprodução/ internet)

Além disso, é importante considerar que muitos dos estudos foram realizados em camundongos e não necessariamente em humanos.

Apesar disso, como a maioria dos tratamentos para a depressão lidam com os receptores da serotonina no cérebro, entender como e onde o hormônio é produzido pode ajudar a informar os tratamentos futuros sobre distúrbios emocionais e comportamentais, como ansiedade e depressão.

Traduzido e editado por equipe: Isto é Interessante 

Fonte: Snoopes

ANÚNCIO