A persistente corcunda astraliana

ANÚNCIO

A introdução de espécies não nativas pode ser um negócio complicado. Os camelos selvagens da Austrália são um exemplo disso. Eles foram trazidos para o país em 1840 para facilitar a exploração do Outback, e os animais resistentes logo se mostraram úteis na construção de ferrovias e linhas telegráficas.

Desde o início, porém, camelos e Austrália formaram um casal precário. Durante uma das primeiras expedições australianas a usar as feras⁠ – a jornada de 1846 de John Horrocks no Outback⁠ – um camelo foi responsável pela morte do líder da expedição. 

ANÚNCIO

Horrocks estava descarregando um rifle enquanto estava ao lado de um camelo de carga caído quando o camelo de repente deu uma guinada, enganchando parte de sua mochila na ação do rifle. A arma disparou e a bala cortou o dedo médio de Horrocks, depois penetrou em sua bochecha esquerda e arrancou uma fileira de dentes superiores. 

Horrocks morreu em um mês, mas não antes de ordenar que o camelo fosse executado.

Em grande escala, os camelos australianos começaram a criar problemas na década de 1930, quando os automóveis os tornaram cada vez mais obsoletos. Os milhares de animais desnecessários se multiplicaram rapidamente, com muito espaço e adequação dos camelos ao clima seco. 

ANÚNCIO

Sua população dobrou aproximadamente a cada oito anos, e em 2008 eram cerca de 600.000. A Austrália é agora o único país com uma população substancial de camelos selvagens.

O grande número de camelos selvagens se tornou um grande passivo ecológico e financeiro.Eles esgotam a vegetação e as fontes de água, criando escassez para outros animais. Os camelos selvagens são particularmente famintos quando procuram água, rasgando torneiras e blocos de banheiro no processo. 

Eles também destroem outros tipos de infraestrutura, de cercas a moinhos de vento. Os camelos se tornaram até mesmo um perigo para o tráfego, tanto em rodovias quanto em pistas de aviões.

Esforços estão em andamento para descamelizar o continente, um programa que encontrou alguma controvérsia. 

Os pesquisadores começaram a usar “camelos de Judas” para diminuir a população de camelos, o que envolve a colocação de um dispositivo de rastreamento em um camelo sociável, que então inconscientemente leva os rastreadores até grupos de camelos selvagens. Os fuzileiros então diminuem o rebanho com helicópteros. 

A carne de camelo selvagem é exportada para o Oriente Médio para ajudar a compensar o custo do abate. Desde 2008, as populações de camelos foram reduzidas consideravelmente.

ANÚNCIO