Fóssil encontrado sugere que dinossauros eram atraídos pelos companheiros pelo cheiro

ANÚNCIO

Uma reconstrução do único dinossauro cloaca fossilizado existente pode ajudar cientistas e compreenderem mais sobre como os animais pré-históricos se reproduziam. A cloaca é uma abertura para todos os fins no corpo de muitos animais – incluindo lagartos, tartarugas e aves – que é usada para acasalar, pôr ovos, urinar e defecar.

Fóssil encontrado sugere que dinossauros eram atraídos pelos companheiros pelo cheiro
Foto: (reprodução/Michael Pittman/Research Gate)

Em 2016, Jakob Vinther da Universidade de Bristol, Reino Unido, e seus colegas estavam avaliando provas de camuflagem na pele bem preservada de um dinossauro de um metro de comprimento, chamado Psitacossauro. Eles notaram que o animal também parecia ter uma cloaca surpreendentemente intacta.

ANÚNCIO

Vinther e seus colegas pegaram o fóssil, achatado por anos de compactação, e o transformaram o 2D em um modelo digital 3D. A equipe tentou então comparar a cloaca do Psitacosauro com as de outros animais.

O mistério dos animais pré-históricos

A maioria das aves, que evoluíram dos dinossauros se reproduzem usando “beijo cloacal”. Vinther acredita que o Psitacossauro não fez isso. Sua cloaca tinha duas abas de pele cobrindo a maior parte da abertura da cloaca, o que lhe dá uma aparência mais parecida com a de uma cloaca de crocodilo do que com a de um pássaro. 

Leia mais: Descoberta de ferramentas com dois milhões de anos mostra adaptabilidade humana

ANÚNCIO

Vinther acha que as abas de pele do Psitacosauro podem ter glândulas de almíscar escondidas, produzindo aroma atraentes.

As conclusões espelham aquelas alcançadas por outra equipe que analisou o mesmo fóssil de Psitacossauro e postou suas descobertas no ano passado.

As descobertas dos pesquisadores

A nova análise também mostra que a cloaca contém grandes quantidades de melanina. Vinther inicialmente pensou que a melanina era para proteger contra infecções microbianas. Mas a melanina está na pele externa, e não no interior do corpo, “então provavelmente é para fazer a cloaca se destacar”, diz ele.

Tal sinalização visual é incomum, diz Vinther, que coloca a hipótese de que Psitacosauro poderia ter atraído os companheiros um pouco como faz um cão, através de uma combinação de visão e farejando ao redor da região da cauda.

Fóssil encontrado sugere que dinossauros eram atraídos pelos companheiros pelo cheiro
Foto: (reprodução/Children’s Museum of Indianapolis)

“Nunca tivemos uma visão tão próxima e pessoal de um dinossauro antes, pelo menos nesta parte da anatomia”, diz Thomas Holtz da Universidade de Maryland. Holtz aponta que o tamanho da amostra de um torna difícil extrapolar o quão típicas estas características seriam do Psitacossauro, ou mesmo nos dinossauros em geral.

Leia também: Pesquisa aponta que águas-vivas constroem paredes de água para nadar ao redor do oceano

Vinther espera que esta análise da cloaca encoraje outros pesquisadores a olhar novamente para seus fósseis para ver se há mais discernimento sobre como os dinossauros atraíram os companheiros. No entanto, ele admite que a probabilidade de encontrar fósseis que preservaram todas estruturas é baixa

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fontes: New Scientist, Current Biology, Science Direct 

ANÚNCIO