Gorila passa três décadas preso no topo de um shopping

ANÚNCIO

Depois de libertar o “elefante mais solitário do mundo” de uma vida de miséria em um zoológico do Paquistão, a cantora Cher voltou sua atenção para a situação de outro animal: um gorila que passou as últimas três décadas no topo de um shopping center de Bangkok.

Bua Noi foi trazida para a Tailândia em 1988 e passou quase toda a sua vida em um recinto no zoológico Pata, um zoológico particular que há muito é criticado por ativistas do bem-estar animal.

ANÚNCIO

Cher juntou-se aos que pedem a libertação do gorila e escreveu ao ministro do meio ambiente da Tailândia, Varawut Silpa-archa, para expressar “profunda preocupação” com as condições de vida de Bua Noi e de outros primatas.

Os ativistas dizem que os animais são pouco estimulados e confinados em recintos artificiais no zoológico, que fica nos andares superiores de uma loja de departamentos. O companheiro de Bua Noi morreu há mais de uma década, de acordo com o Bangkok Post.

Free the Wild, uma instituição de caridade co-fundada por Cher, ofereceu-se para financiar a transferência do gorila para um santuário na República do Congo que seria “um lar de paz e dignidade onde ela poderia viver sua vida de uma forma natural ambiente e convivência com outras espécies ”.

ANÚNCIO

Outros animais do zoológico, incluindo orangotangos, bonobos e um gibão, receberam a oferta de uma casa na Fundação Amigos da Vida Selvagem da Tailândia, disse Cher em sua carta a Varawut.

Gorila passa três décadas preso no topo de um shopping
Foto: (reprodução/ internet)

Escrevendo no Twitter, ela apelou ao “bom povo de Bangkok” para ajudá-la a “parar a tortura de animais inocentes”. “É um pecado. Por favor, ajude-me a levar paz a esses animais. & Liberte-os do Zoológico de Pata … Shopping Center ”, disse ela.

O dono do zoológico, Kanit Sermsirimongkol, não foi encontrado para comentar o assunto na sexta-feira, mas já rejeitou alegações de que os animais são mal tratados.

Na semana passada, Cher viajou para um santuário no Camboja após uma campanha bem-sucedida para realocar Kaavan, descrito como o “elefante mais solitário do mundo“, de um zoológico em Islamabad, Paquistão. Grupos de direitos dos animais expressaram preocupação com os cuidados e as condições no zoológico.

Kaavan foi encontrado gravemente desidratado, enquanto seus tratadores foram acusados ​​no ano passado de roubar sua comida. Também foram encontrados javalis invadindo seu cercado e roubando seu pão e frutas. Kaavan não tinha companheiros, apesar dos elefantes serem animais sociáveis.

Ele agora vive em um santuário de vida selvagem na província de Oddar Meanchey, no noroeste do Camboja, onde viverá com cerca de 600 outros elefantes.

Leia Também:Passarinho bebês ganham resistência quando seus pais as chutam do ninho

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: The Guardian

ANÚNCIO