Passarinho bebês ganham resistência quando seus pais as chutam do ninho

ANÚNCIO

É UM RITO DE PASSAGEM em muitos países: as crianças completam 18 anos e os pais gentilmente conduzem seus filhos para fora de casa para que possam aproveitar a vida de ninho vazio.

Mas um estudo publicado na segunda-feira no Proceedings of the National Academy of Sciences mostra como os pássaros canoros levam esse fenômeno a níveis extremos, chutando os filhotes para fora do ninho muito antes de estarem prontos para esticar suas asas.

ANÚNCIO

Expulsos 

Pássaros canoros recém-nascidos, ou calouros, podem experimentar um fenômeno chamado calouro forçado, que ocorre quando “os filhotes são forçados a sair do ninho geralmente devido a algum tipo de ameaça, seja predação” ou outra coisa, Todd Jones, autor principal do assistente de estudo e pesquisa de pós-graduação na Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, disse Inverse.

Passarinho bebês ganham resistência quando seus pais as chutam do ninho

Mas, neste estudo, os pesquisadores observaram o que acontece quando os filhotes deixam o ninho por outras razões além da criação forçada.

ANÚNCIO

Se eles não estão sendo forçados a emplumar, quando eles vão embora?” Jones pergunta. Os pesquisadores queriam saber essencialmente “se as crianças estão optando por sair ou se os pais as estão influenciando a sair”, explica ele.

Jones e seus colegas compararam as taxas de sobrevivência pós-novato em 18 populações de pássaros canoros na América do Norte. Eles encontraram alguns resultados surpreendentes para 12 dessas espécies que parecem ir contra o bom senso.

O que nosso estudo está sugerindo é que, com base nas taxas de sobrevivência, as crianças estão saindo mais cedo do que você esperava”, diz Jones. “Então, eles estão trocando o que é na verdade um ambiente de nidificação mais seguro por um mais perigoso após o nascimento.”

Passarinho bebês ganham resistência quando seus pais as chutam do ninho

Do ponto de vista evolutivo, isso parece contra-intuitivo. Você pode prever que os filhotes ficarão no ninho até que tenham a maior chance de sobrevivência. Mas, em vez disso, esses pássaros subdesenvolvidos estão saindo para a natureza prematuramente.

Acontece que faz todo o sentido do ponto de vista dos pais.

Pais estritos de pássaros canoros parecem maximizar a sobrevivência de toda a sua ninhada, enviando alguns filhotes prematuramente, mesmo que isso signifique que esses filhotes experimentem um “declínio acentuado na sobrevivência logo após deixarem o ninho”, diz Jones. 

Esta escolha cruel levou a muitos dos filhotes nascidos prematuramente que Jones observou sendo presas de todos os tipos de predadores.

“Os resultados realmente sugerem que esses pássaros canoros estão provavelmente manipulando essas crianças para que saiam antes do que poderíamos prever”, diz Jones.

Mestres manipuladores

Como os pais realizam essa façanha? Retendo alimentos estrategicamente.

“Há algumas evidências sugerindo que os adultos estão na verdade usando comida como um mecanismo para provocá-los. Então, eles estão reduzindo as taxas de provisionamento conforme se aproximam da caloura, para usar a fome como uma forma de tirá-los do ninho”. Jones diz.

Os pesquisadores confirmaram suas descobertas, em parte, usando minúsculos transmissores de áudio colocados nas aves.

“Até agora, os resultados preliminares sugerem que, à medida que você se aproxima cada vez mais da cria, você obtém mais e mais conversas entre os adultos e a prole”, diz Jones.

Os resultados adicionam lenha ao acalorado debate entre pesquisadores de pássaros canoros sobre como os pássaros deixam o ninho. Existem os cientistas da “escolha do filhote“, que acreditam que os pássaros canoros têm pouca ou nenhuma influência no momento em que seus filhotes deixam o ninho.

E depois há os cientistas que argumentam o oposto sob a “hipótese de manipulação dos pais”. A pesquisa de Jones e seus colegas cai no último campo.

“Há um grupo de pesquisadores que tem lutado sobre quais evidências apoiam o quê, e essa controvérsia permaneceu na literatura sobre pássaros canoros”, diz Jones. 

Este estudo dá uma reviravolta horrível nas teorias conflitantes, mas mais trabalho será necessário para entender completamente por que os filhotes podem voar para o ninho antes do tempo.

Leia Também: As algas que inundam o Oceano Atlântico

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: Inverse

ANÚNCIO