Uma descoberta sobre o canibalismo entre cobras

ANÚNCIO

Estudar a dieta de cobras não é fácil. Os animais são esquivos e não se alimentam com muita frequência. Provavelmente não ajuda que alguns deles possam ser mortais para os humanos. 

Então, talvez não seja uma surpresa que os cientistas não tenham percebido o quão comum uma categoria de lanche é para as cobras da África Austral: umas às outras. Mas assim que os pesquisadores começaram a procurar, eles perceberam que o canibalismo entre as cobras acontece com muito mais frequência do que se pensava.

ANÚNCIO

Bryan Maritz, herpetologista da University of the Western Cape em Bellville, África do Sul, não se propôs a estudar o canibalismo na cobra. Ele e seus colegas estavam conduzindo um estudo no deserto do Kalahari de duas espécies de cobras: najas do cabo e boomslang.

As cobras invadem esses enormes ninhos de tecelões sociais coloniais e comem todos os filhotes e ovos”, diz Maritz. Os pesquisadores querem entender melhor como as duas espécies usam os pássaros e seus ninhos, e estavam em busca de cobras que pudessem implantar com transmissores de rádio.

Um dia, em janeiro passado, porém, enquanto procuravam por cobras, os pesquisadores receberam uma ligação por rádio de um guia turístico que lhes disse onde encontrar um par de grandes cobras amarelas engajadas em uma luta. 

ANÚNCIO

Pensando que aquelas cobras amarelas podiam ser cobras do cabo, a equipe correu para o local. Eles não encontraram uma luta de cobras, mas encontraram uma grande cobra do cabo engolindo uma menor.

Uma descoberta sobre o canibalismo entre cobras
Foto: (reprodução/ internet)

“Em vez de capturar dois animais de estudo em potencial, encontramos um animal de estudo bem alimentado, agora conhecido como NN011, ou mais casualmente, Hannibal”, escreveram Maritz e seus colegas em um artigo publicado em 1º de outubro na Ecology.

Este não foi o primeiro avistamento documentado de uma cobra canibal, mas os cientistas não achavam que tal comportamento fosse comum. 

“O número total de observações de cobras comendo na natureza não é um grande número, e as observações de canibalismo na natureza são ainda mais raras, então eu acho que é fácil de descartar como algo isolado”, diz Maritz.

Mas Maritz tinha pressentimentos anteriores de que essa prática poderia não ser tão rara. Antes de iniciar o estudo da cobra-boomslang do cabo, ele pediu aos alunos que dissecassem espécimes de museu e eles encontraram um número surpreendente de cobras do cabo que haviam comido outras cobras do cabo. 

A descoberta de Hannibal, entretanto, o convenceu de que ele precisava investigar o quão comum essa prática era.

Maritz e seus colegas procuraram relatórios sobre dietas de cobras em artigos de pesquisa, boletins informativos e boletins de museus, e também solicitaram histórias no Facebook. Existem cerca de 30 espécies de cobras na África e na Ásia, mas a equipe restringiu sua análise a seis espécies, incluindo a cobra do cabo, no sul da África.

Eles descobriram que comer cobras era comum entre cinco das seis espécies estudadas, respondendo por 13 a 43 por cento da dieta das cobras. Os coespecíficos, cobras da mesma espécie, representaram cerca de 4 por cento de todo.

Uma descoberta sobre o canibalismo entre cobras
Foto: (reprodução/ internet)

s os itens de presas no estudo, descobriram os pesquisadores. E como todas as espécies de cobras compartilham dietas semelhantes, os cientistas pensam que o canibalismo pode ser uma característica compartilhada por ainda mais espécies de cobras.

Em todos os eventos de canibalismo que os próprios pesquisadores testemunharam, tanto o comedor quanto o comido eram machos, levando-os a suspeitar que esse comportamento pode ser uma característica exclusivamente masculina. 

Mais pesquisas serão necessárias para determinar se isso é verdade. Mas se for, Maritz diz: “Eu poderia ver isso desempenhando um papel na competição por recursos ou parceiros. Qual a melhor maneira de progredir na vida do que comer o cara que está pegando sua comida e acasalando com as fêmeas com quem você pode querer acasalar?

Leia Também:Injeções de proteínas nos testículos podem tratar a infertilidade masculina

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: Science News

ANÚNCIO