4 exploradores legais que você deveria conhecer

Foto: (reprodução internet)

Matthew Henson

1866-1955

upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/a/...
Foto: (reprodução internet)

Matthew Henson, filho de dois meeiros, foi o primeiro afro-americano a explorar o Ártico e chegar ao Pólo Norte com Robert Peary.

Órfão em tenra idade, Henson saiu de casa ainda menino, procurando trabalho em navios, onde provou ser um marinheiro competente. Depois de formar um vínculo estreito com o capitão de seu primeiro navio, Henson aprendeu a navegar enquanto navegava pelo mundo.

Mais tarde, ele se juntou a Peary depois de aprender sobre seus planos de exploração. Os dois exploraram a Nicarágua antes de seguir para o norte, com o apoio do presidente Theodore Roosevelt.

Leia também: Lista de `coisas para fazer` de Da Vinci mostra que ele tinha muitas coisas na cabeça

Isabelle Eberhardt

1877-1904

Isabelle Eberhardt – Deviant Women
Foto: (reprodução internet)

Isabelle Eberhardt esteve aqui não por muito tempo. Nascida de herança suíça e francesa, Eberhardt viveu a maior parte de sua vida no norte da África.

Desdentada, devastada pela malária, sífilis, alcoolismo, fumo e uso de drogas, ela morre em uma enchente aos 27 anos, tendo quase perdido um braço em uma tentativa de assassinato.

Sua vida era viver apaixonadamente, correr totalmente para as coisas que ela queria na vida, muitas vezes disfarçada de homem.

Ela escrevia em um jornal, publicava contos sob um pseudônimo masculino, auxiliava missões diplomáticas francesas na África e fazia espionagem .

James Beckwourth

1798-1867

James Beckwourth - True West Magazine
Foto: ( reprodução internet)

Nascido na escravidão, Beckwourth fez seu caminho para o oeste, treinando como ferreiro em St. Louis antes de chegar ao Colorado, onde se tornou comerciante de peles e homem das montanhas.

Durante um encontro com os índios corvos foi confundido como o filho perdido de um chefe e o aceitaram em sua nação.

Ele explorou as montanhas rochosas e de Sierra Nevada, descobrindo a passagem de Beckwourth e melhorando as trilhas existentes.

Beckwourth trabalhou como batedor militar, agente indígena e lojista em Denver. Ele escreveu um livro sobre sua vida, A vida e as aventuras James P. Beckwourth, antes de morrer em uma aldeia Crow.

Freya Stark

1893-1993

The Valleys of the Assassins (1934): Freya Stark – The Idle Woman
Foto: (reprodução internet)

Uma exploradora e escritora britânica, Stark não “descobriu” nada em suas explorações, mas ofereceu descrições vívidas de suas viagens no Oriente Médio.

Suas contribuições para a cartografia da área, registrando a localização de vilas remotas e corrigindo mapas existentes, a rendeu o  prêmio da Royal Geographic Society.

Stark escreveu dezenas de livros sobre o Oriente Médio e o Afeganistão que ainda são impressos hoje. Ao contrário de Eberhardt, ela viajava solteira, geralmente de camelo e burro.

As ricas descrições em seus livros enfocam os lugares aos quais ela teve acesso, as mulheres das aldeias que visitou. Ela continuou viajando e escrevendo até os setenta anos.

Seu último livro é sobre uma viagem que ela fez ao Afeganistão em 1968.

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: Oddee