Centenas de novos genomas ajudam a preencher a “árvore da vida” dos pássaros

ANÚNCIO

De gaivotas a perdizes e grackles, mais de 10.000 espécies de pássaros vivem neste planeta. Agora, os cientistas estão um passo mais perto de compreender a evolução de toda essa diversidade emplumada.

Uma equipe internacional de pesquisadores lançou os livros de instruções genéticas de 363 espécies de pássaros, incluindo 267 genomas reunidos pela primeira vez. 

ANÚNCIO

Comparar todos esses dados genéticos pode ajudar os cientistas a descobrir como as características variadas dos pássaros – de suas diversas e fascinantes canções e exibições de namoro até suas adaptações para o vôo – evoluíram, diz a equipe na Nature de 12 de novembro.

Os pássaros há muito recebem atenção científica, diz o ornitólogo Michael Braun, do Museu Nacional de História Natural Smithsonian em Washington, D.C., um dos pesquisadores envolvidos no projeto. “Isso ocorre em parte porque os pássaros são relativamente fáceis de ver na natureza”, diz ele.

Para compilar alguns dos genomas recém-montados, a equipe coletou DNA de amostras de tecido de aves em 17 coleções científicas de todo o mundo. No geral, os dados cobrem cerca de 92% de todas as famílias de pássaros modernos. 

ANÚNCIO

Algumas espécies, como galinhas, são familiares; outros são raros, como o crake de Henderson (Zapornia atra), encontrado apenas na remota ilha de Henderson, no sul do Pacífico.

Os cientistas estão apenas começando a descobrir os segredos da evolução das aves escondidos nos genomas. Braun diz que os dados podem ser usados ​​para entender melhor tudo, desde a evolução paralela da ausência de vôo em ratites como emas e kiwis (SN: 4/4/19) até a evolução da visão e do aprendizado do canto dos pássaros em geral.

Os pesquisadores já encontraram peculiaridades nos genomas dos passeriformes – a ordem dos pássaros canoros que inclui mais da metade de todas as espécies de pássaros modernos, embora a origem dessa diversidade seja mal compreendida. 

Essas alterações incluem a perda de um gene envolvido no desenvolvimento do trato vocal, possivelmente influenciando o canto dos passeriformes.

Esta nova informação é a última do Projeto Bird 10.000 Genomes, mas não será a última. A colaboração de pesquisa internacional não planeja parar de montar e liberar genomas aviários até que todas as espécies de aves do planeta sejam incluídas.

Preenchendo a árvore da vida dos pássaros

Neste gráfico, a árvore genealógica das aves começa no centro (indicada com uma estrela) e se ramifica para incluir as mais de 10.000 espécies vivas. Os pontos onde dois ramos se encontram são chamados de nós. 

Pássaros com nós próximos em comum são parentes mais próximos do que pássaros conectados por nós que estão mais distantes. 

Centenas de novos genomas ajudam a preencher a "árvore da vida" dos pássaros
Foto: (reprodução/ internet)

Marcar quais pássaros agora decifraram genomas na árvore da vida aviária (mostrado em roxo, com espécies sequenciadas selecionadas ilustradas) revela que pássaros de quase todos os ramos principais agora estão incluídos. As linhas cinzas são pássaros sem sequência.

Algumas das espécies incluídas são a águia dourada (ilustrada por volta do meio-dia no gráfico), o pequeno kiwi manchado (às 3:00), a trepadeira de parede (às 6:00) e o papa-moscas real da Amazônia (às 10:00) .

Leia Também:Conheça NARWHAL, O Cachorro “Unicórnio”

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte:Science News 

ANÚNCIO