Dentes de leite Neandertal revelam seus segredos

ANÚNCIO

As crianças de Neandertal cresceram e foram desmamadas da mesma maneira que o Homo sapiens, sugere uma nova pesquisa.

Isso contradiz uma hipótese anterior de que os neandertais desmamaram seus filhos mais tarde do que os humanos modernos, e que esse desmame tardio pode ter limitado o crescimento populacional e contribuído para seu declínio.

ANÚNCIO

Uma equipe liderada por italianos analisou dentes de leite de três crianças de Neandertal que viveram entre 70.000 e 45.000 anos atrás. Eles foram encontrados em cavernas separadas no nordeste da Itália, entre as províncias de Vicenza e Verona.

Os dentes crescem e registram informações na forma de linhas de crescimento – semelhantes a anéis de árvores – que podem ser lidas por meio de técnicas histológicas.

Combinando isso com dados químicos obtidos com um espectrômetro de massa a laser, os cientistas foram capazes de mostrar, dizem eles, que esses neandertais introduziram alimentos sólidos às crianças por volta dos cinco a seis meses de idade. Os resultados são apresentados em um artigo na revista PNAS.

ANÚNCIO

O início do desmame está mais relacionado à fisiologia do que a fatores culturais”, diz Alessia Nava, da University of Kent, no Reino Unido.

No ser humano moderno, de fato, a primeira introdução de alimentos sólidos ocorre por volta dos seis meses de idade, quando a criança necessita de um suprimento alimentar mais energético e é compartilhado por culturas e sociedades muito diferentes. Agora, sabemos que também os neandertais começaram a desmamar seus filhos quando os humanos modernos o fazem ”.

Os neandertais são bem estudados, mas seu ritmo de crescimento e restrições metabólicas no início da vida ainda são muito debatidos.

Os resultados deste trabalho implicam demandas de energia semelhantes durante a primeira infância e um ritmo próximo de crescimento entre o Homo sapiens e os neandertais”, disse Stefano Benazzi, da Universidade italiana de Bolonha.

Tomados em conjunto, esses fatores possivelmente sugerem que os recém-nascidos neandertais tinham peso semelhante aos recém-nascidos humanos modernos, apontando para uma provável história gestacional semelhante e ontogenia precoce, e intervalo entre nascimentos potencialmente mais curto.”

Análises de isótopos de estrôncio com resolução temporal também levaram os pesquisadores a relatar que os neandertais eram menos móveis do que foi sugerido.

A assinatura do isótopo de estrôncio registrada em seus dentes indica de fato que eles passaram a maior parte do tempo perto de suas casas: isso reflete um modelo mental muito moderno e um provável uso cuidadoso de recursos locais”, diz Wolfgang Müller da Universidade Goethe da Alemanha.

Leia Também:Desvendando segredos universais

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: Cosmos

ANÚNCIO