Notícias da Rainha Elizabeth II: Como a Rainha QUEBROU a tradição real de 600 anos

ANÚNCIO

O reinado de 66 anos da rainha viu muitos momentos importantes na história mundial.

Quando os horríveis ataques terroristas aconteceram em 11 de setembro de 2001, muitos americanos em Londres olharam para o Palácio de Buckingham como um ponto focal para expressar sua tristeza. A rainha respondeu com uma mudança sem precedentes à tradicional cerimônia de troca da guarda.

ANÚNCIO
Buckingham Palace
Foto: (reprodução/ internet)

O documentário de 2012 da Amazon Prime “The Queen’s Diamond Decades” faz uma retrospectiva do momento em 2001

A narradora Patricia Hodge explica: “Na manhã seguinte em Londres, a Rainha quebrou a tradição de mostrar solidariedade à América”.

O documentário traz imagens de notícias da época, que dizem: “Eles nunca fizeram isso antes.”

ANÚNCIO

Eles tocaram o hino nacional americano, uma cerimônia especial para um relacionamento especial.”

Queen Elizabeth II
Foto: (reprodução/ internet)

Foi a primeira vez na história de 600 anos da cerimônia que a Rainha permitiu que as tropas tocassem o hino nacional americano.

Cerca de 5.000 pessoas, muitas delas americanas, se reuniram em frente ao Palácio de Buckingham, após os ataques, para lamentar juntos.

Depois que o Coldstream Guard tocou o Star-Spangled Banner, com muitos na multidão juntando-se para cantar, um silêncio de dois minutos foi observado.

Em seguida, o príncipe Andrew liderou as tropas em uma saudação formal.

Prince Andrew
Foto: (reprodução/ internet)

O Daily Telegraph relatou na época: “Permanecendo rigidamente em posição de sentido no pátio do palácio em frente às tropas dos Guardas Coldstream e do 1º Bn, o Regimento de Devonshire e Dorset, o duque de York, representando a Rainha, recebeu a saudação formal.” Ao lado dele, com a mão no coração, estava William Farish, o embaixador americano na Grã-Bretanha.

“A banda então tocou uma seleção de música sombria americana, incluindo Hymn for the Fallen, escrita pelo compositor John Williams e usada nos créditos finais do filme, Saving Private Ryan.”

Mais tarde naquela semana, a rainha compareceu a um serviço religioso em homenagem às vítimas do ataque terrorista em Londres e foi vista em prantos ao deixar a Catedral de São Paulo.

Leia também: Artilheiro: um cão pastor australiano que podia ouvir aeronaves inimigas a quilômetros de distância

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: Express

ANÚNCIO