O Astronauta Caído – o memorial que existe na lua.

ANÚNCIO

No hemisfério norte da lua está um lugar conhecido como Hadley Rille, uma espécie de canal seco situado a oeste de uma cadeia montanhosa.

Neste Rille está uma pequena escultura de um astronauta e uma pequena placa com os nomes de 14 astronautas e cosmonautas que morreram no avanço da exploração espacial.

ANÚNCIO

Este memorial é chamado de Astronauta Caído.

Mas como foi para a lua?

Quem fez isso?

ANÚNCIO

E quem o levou lá?

O astronauta e o escultor

O astronauta americano David Scott estava participando de um jantar antes de sua missão lunar da Apollo 15.

Aqui ele conheceu o pintor e escultor belga Paul Van Hoeydonck e os dois conversaram por um tempo.

Eventualmente, Scott pediu a Van Hoeydonck para criar uma pequena estatueta para ele colocar na lua.

Scott queria homenagear todos os astronautas e cosmonautas que morreram buscando o aprimoramento da exploração espacial até o momento.

Van Hoeydonck recebeu um conjunto de especificações de design de Scott: a escultura tinha que ser leve, capaz de suportar os extremos de temperatura da Lua.

Isso varia de 260 ° F a -280 ° F.

Leia também: 5 fatos sobre a maior lua de Netuno

E não pode ser identificável como homem ou mulher, ou qualquer etnia identificável.

Separado da escultura, Scott projetou e criou uma placa listando os quatorze marinheiros estelares americanos e soviéticos.

Isso incluía o primeiro homem no espaço, Yuri Gagarin, que havia morrido até aquele ponto.

De acordo com Scott, o nome de Van Hoeydonck não deveria ser tornado público, de modo que ele não poderia explorar comercialmente o programa espacial do governo dos EUA, de acordo com a política da NASA.

Scott obteve permissão da alta administração da NASA para levar a pequena escultura para o espaço com ele, embora tenha mantido isso em segredo até retornar para sua missão.

Apollo 15 e missão secreta de Scott

Em 1º de agosto de 1971, Scott estava chegando ao fim de sua missão na superfície da Lua, quando secretamente colocou a escultura do Astronauta Caído e a placa comemorativa no leito de um canal seco.

Ele fotografou o memorial e o anunciou publicamente em sua coletiva de imprensa pós-missão.

Mais tarde, Scott notou que, devido ao segredo do programa espacial soviético na época, faltavam dois nomes soviéticos na placa.

Também estava faltando o nome de Robert Henry Lawrence Jr., o primeiro astronauta negro que morreu em um acidente de treinamento em 1967.

Controvérsia

Um ano após a coletiva de imprensa da equipe e a divulgação do local do memorial, Scott soube que Von Hoeydonck estava planejando fazer e vender mais esculturas.

Scott acreditava que isso violava o espírito do acordo e a política da NASA sobre comercialização.

Scott gentilmente pediu a Von Hoeydonck para não produzir mais, mas ele disse que não.

No entanto, sob pressão da NASA e de um grupo de astronautas, Von Hoeydonck decidiu não vender mais, embora tivesse 50 unidades produzidas.

Até hoje, o Astronauta Caído ainda está na superfície da Lua, e provavelmente ficará por anos e anos por vir, homenageando todos aqueles que caíram para que possamos pular para mais perto das estrelas.

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: The Facts Site

ANÚNCIO