Você sabia que existem células com nomes de Pokémon?

ANÚNCIO

Pokémon é uma franquia de mídia criada por Satoshi Tajiri em 1996 e publicada pela Nintendo. É uma série de programas de TV, videogames, filmes, jogos de cartas e outras mídias. Já vendeu um total de 250 milhões de jogos e a série de desenhos animados tem impressionantes 850 episódios com 17 temporadas e contando.

Pikachu, o Pokémon rato amarelo se tornou um ícone para a série e é amplamente conhecido por sua alta velocidade de iluminação e ataques de raio. Por causa de sua popularidade, as descobertas científicas receberam o nome deste Pokémon rato amarelo.

ANÚNCIO
Você sabia que existem células com nomes de Pokémon?
Foto: (reprodução/ internet)

Em 2008, o Departamento de Biologia do Desenvolvimento do Instituto de Biociências de Osaka, descobriu uma proteína retinal e a chamou de Pikachurin. Também pode ser referida pelo seu nome formal como fibronectina do tipo EGF tipo III e proteína contendo o domínio do tipo laminina G (EGFLAM). 

A função da picachurina 

A picachurina é importante para a transmissão de informações visuais da retina para o cérebro por meio do sistema nervoso central. Normalmente, os fotorreceptores, dentro do olho, transmitem seus sinais por meio de interneurônios bipolares para os gânglios da base no cérebro. 

A picachurina é capaz de aumentar a velocidade dos sinais de transmissão porque é capaz de formar conexões entre os fotorreceptores e os interneurônios bipolares. Ele consegue isso por meio da ligação de proteínas sinápticas chamadas distroglicanos em fotorreceptores. Veja a figura abaixo.

ANÚNCIO
Você sabia que existem células com nomes de Pokémon?
Foto: (reprodução/ internet)

Sem a Pikachurin, os sinais chegariam mais devagar e afetariam a transmissão e também a função visual. Foi nomeado após Pikachu porque o próprio Pokémon é conhecido por sua velocidade, agilidade e ataques rápidos, assim como a proteína.

Ironicamente, este estudo foi realizado em modelos de camundongos, onde cérebros de camundongos foram dissecados e fotografados em um microscópio. Os camundongos com o gene Pikachurin deletado mostraram deficiências visuais. Doenças ligadas à pikachurin causam distrofias musculares congênitas.

No entanto, esta não é a única proteína que recebeu o nome da franquia japonesa. Em 2005, uma proteína chamada “fator ongênico mielóide eritróide POK” (Pokémon) foi descoberta pelo Memorial Sloan Kettering Cancer Center em Nova York.

Terminologia

  • Pokémon = gene canceroso
  • Pokémon = A franquia de videogame

A proteína é um proto-oncogene, o que significa que pode causar câncer. Quando ocorrem mutações genéticas em Pokémon, isso faz com que as proteínas se tornem cancerosas e cresçam de forma incontrolável. 

Isso ocorre porque o Pokémon está envolvido na diferenciação de células-tronco e, quando ocorrem mutações, elas podem fazer com que as células se proliferem. Devido a esta descoberta, a Nintendo ameaçou com uma ação legal contra o Memorial Sloan Kettering Cancer Center. 

O nome foi então alterado para Zbtb7 para evitar complicações legais e proteger os direitos da Nintendo.

Da mesma forma, outro gene chamado Sonic Hedgehog leva o mesmo nome de ‘Sonic The Hedgehog’ pela empresa de videogame Sega.

Outros nomes inesperados 

O hedgehog sônico é um gene importante para o desenvolvimento inicial dos mamíferos. Está envolvida com a especificação dos membros e do sistema nervoso central no embrião em desenvolvimento. 

A razão para chamá-lo de ouriço é porque, quando esses genes foram deletados nas moscas, o embrião da mosca ficou deformado e parecia um ouriço. Outros genes incluem o homólogo de hedgehog Desert e homólogo de hedgehog indiano, que também estão envolvidos com esta via. 

Você sabia que existem células com nomes de Pokémon?
Foto: (reprodução/ internet)

Por outro lado, uma droga direcionada ao gene Sonic hedgehog é chamada de robotinikinin, em homenagem ao antagonista Dr. Robotnik, também da mesma franquia.

Todos esses genes são importantes no corpo humano e é bom saber que Pokémon e Sonic, o ouriço, vivem dentro de nós, literalmente.

Os cientistas ainda são profissionais que trabalham muito. Devemos agradecer aos cientistas que nomearam essas novas descobertas científicas e nos forneceram novos conhecimentos sobre a vida na Terra. E também agradecemos o humor deles!

Leia Também:As algas que inundam o Oceano Atlântico

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: University of Melbourne

ANÚNCIO