Se crianças crescessem isoladas dos adultos, será que criariam sua própria língua?

ANÚNCIO

De onde veio a linguagem e o que é preciso para que uma linguagem se desenvolva? Se um grupo de crianças crescesse isolado do resto do mundo, sem qualquer acesso à linguagem humana, elas criariam uma língua própria e, em caso afirmativo, como seria e quanto tempo levaria? Estas perguntas fascinam os humanos há séculos e a especulação sobre o assunto remonta pelo menos à Grécia antiga.

Se crianças crescessem isoladas dos adultos, será que criariam sua própria língua?
Foto: (reprodução/internet)

Alguns pensadores antigos acreditavam que, sem influência externa, uma criança poderia falhar em relação a uma língua antiga ou ancestral. Dependendo do local e do período de tempo, o hebraico, grego, egípcio e sânscrito eram todos sugeridos como possibilidades. 

ANÚNCIO

Isto pode soar estranho nos dias de hoje, mas os antigos estudiosos consideravam a ideia seriamente. Vários relatos (de credibilidade variável) descrevem tentativas de isolar as crianças do input linguístico e observar o idioma que elas eventualmente falariam.

Os estudos linguísticos e o desenvolvimento

Infelizmente, além das óbvias preocupações éticas, a documentação dessas primeiras experiências é escassa, tornando difícil determinar se elas realmente ocorreram conforme descrito ou extrair quaisquer resultados conclusivos. 

Nos tempos modernos, o isolamento deliberado de bebês indefesos para satisfazer a curiosidade científica obviamente não é mais considerado uma abordagem aceitável, mas os “experimentos naturais”, freqüentemente resultantes de circunstâncias estranhas e tristes, continuaram a fornecer uma visão da nossa capacidade linguística inata. 

ANÚNCIO

Leia mais: Os primeiros humanos podem ter sobrevivido aos invernos rigorosos hibernando

Estudos de casos de crianças que cresceram isoladas, frequentemente devido ao abandono ou abuso, sugerem que, talvez sem surpresa, estas situações não são exatamente ideais para o desenvolvimento da linguagem.

Dificuldades linguísticas semelhantes foram observadas em outras crianças isoladas do contato humano por longos períodos de tempo. Elas geralmente não desenvolvem fortes habilidades linguísticas e, especialmente no caso de crianças mais velhas, muitas têm dificuldade em aprender a língua, mesmo que mais tarde sejam expostas a ela. 

Crianças criam seu próprio idioma?

Voltando à nossa pergunta original, será que um grupo completamente isolado de crianças seria capaz de inventar sua própria língua? Assumindo que suas necessidades básicas de sobrevivência fossem atendidas, parece provável que eles encontrariam alguma forma de se comunicar. 

A interação social e o desenvolvimento através das gerações também parecem ser ingredientes importantes, de modo que precisaria haver um grupo suficientemente grande de crianças e é possível que, assim como no desenvolvimento de pidgins em creoles, uma segunda geração acrescentaria complexidade, fazendo algo mais parecido com uma linguagem.

Leia também: Pesquisadores afirmam que cangurus podem se comunicar com as pessoas

Podemos nunca saber ao certo como seria a comunicação em uma população criada em completo isolamento, mas as experiências naturais na formação da linguagem nos mostram que os humanos têm um impulso inato para se comunicar, uma capacidade de criar linguagem e que, aparentemente com o estado atual de nossos cérebros, não demora muito para desenvolvermos uma linguagem com todas as características.

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: Today I Found Out

ANÚNCIO