Os animais continuam evoluindo para caranguejos, o que é um tanto perturbador

ANÚNCIO

As pessoas agora se sentem totalmente traídas pela longa história de crabificação (tecnicamente, “carcinização”) de diferentes espécies ao longo do tempo. Isso significa que grupos de crustáceos evoluíram para caranguejos em cinco contextos completamente diferentes, dando origem a um meme de que o longo arco da história realmente se inclina em direção ao caranguejo.

Sobre evolução animal

A carcinização soa como algo sobre a prisão à primeira vista, mas na segunda olhada, você entederá que, na verdade, compartilha uma raiz com o carcinógeno, bem como o próprio câncer – ambos da raiz grega karkinos que significa caranguejo. Borradaile cunhou a nova palavra com base nos usos científicos estabelecidos.

ANÚNCIO

Então, como a carcinização acontece? Bem, essa parte é muito simples. Animais que vivem em habitats semelhantes enfrentam obstáculos que podem levá-los todos para as mesmas vantagens evolutivas.

A Britannica cita os marsupiais como um exemplo-chave, onde apesar de terem uma diferença crítica de suas contrapartes “placentárias” em outras partes do mundo, os marsupiais frequentemente correspondem muito próximos a esses outros animais.

Marsupiais - Biologia Net
Foto: (reprodução/ internet)

Os animais podem evoluir separadamente, mas acabam evoluindo em direção a outras espécies também, ou até mesmo evoluem espontaneamente as mesmas características em grupos totalmente separados.

ANÚNCIO

Pássaros e morcegos podem voar usando asas mecânicas. Pássaros e mamíferos têm sangue quente, mas evoluíram de grupos que não o eram.

Mas e os caranguejos?

O fato de os caranguejos (tanto “verdadeiros” quanto ersatz) terem evoluído tão densa, mas separadamente na mesma forma, é altamente incomum, mesmo em um mundo cheio desses exemplos de forte evolução paralela e convergente.

O fato de um habitus parecido com o de um caranguejo não ter evoluído apenas em caranguejos‘ verdadeiros ’, mas também várias vezes de forma independente no Anomura, torna este processo ideal para a pesquisa evolutiva”, explicam os pesquisadores.

Os caranguejos são como os grupos isolados das Ilhas Galápagos de Charles Darwin, mas eles se formaram espontaneamente em vez de serem evolutivamente cercados.

Não é apenas a forma superficial que unifica as cinco formas evoluídas de caranguejo. O documento detalha semelhanças neurológicas, sistemas circulatórios compartilhados e muito mais, ao mesmo tempo em que detalha o órgão e os sistemas que diferem em forma e tamanho.

“Alguns dos caracteres anatômicos internos estudados aqui são estruturalmente dependentes dos caracteres externos de um habitus semelhante ao de um caranguejo. Visto que a coerência morfológica também pode existir entre as estruturas anatômicas internas, as cadeias de coerência que podem ser rastreadas até os caracteres externos de um habitus parecido com o de um caranguejo são relativamente complexas em alguns casos (coerências indiretas).

Mas, é claro, os caranguejos eremitas não têm um “habitus”, o termo biológico para uma forma corporal ou tipo de invólucro que afeta sua saúde ou contexto biológico. E, dizem os pesquisadores, caranguejos-rei majestosos e extremamente pontiagudos evoluíram de caranguejos eremitas. As maravilhas do caranguejo podem nunca cessar.

Leia também: Artilheiro: um cão pastor australiano que podia ouvir aeronaves inimigas a quilômetros de distância

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: Popular Mechanics

ANÚNCIO