Por que associamos o branco a tradição dos vestidos de noiva?

ANÚNCIO

Um vestido de noiva representa muito mais do que apenas um vestido. É também a personificação de um sonho ”, disse Vera Wang.

Para a maioria das noivas americanas, esse sonho é realizado em um lindo vestido de noiva branco. É uma tradição aparentemente atemporal que muitas vezes é o ponto central das fantasias de casamento das meninas.

ANÚNCIO

Em 2018, cerca de 83% das noivas usavam vestidos brancos em seu grande dia, de acordo com pesquisa da Revista Noivas. Essa estatística levanta a questão: Por que associamos o branco aos vestidos de noiva? E essa tradição existe a quanto tempo?

Godey’s Magazine e Lady’s Book, uma publicação feminina líder do século 19, abordou isso em um artigo sobre a “Etiqueta de Trousseau” em sua edição de agosto de 1849. “O costume, desde tempos imemoriais, escolheu o branco como o tom adequado [de um vestido de noiva], emblemático do frescor e da pureza da infância”, escreveram eles.

Embora isso implique uma longa história de branco nupcial, não é verdade. Na época, o branco era moda  na hora da escolha dos vestidos de noiva, por apenas por cerca de nove anos, e estritamente entre os ricos.

ANÚNCIO

Então, quando e onde o vestido de noiva branco se originou?

A prática provavelmente remonta a mais de 2.000 anos, com raízes na República Romana (509 a.C. – 27 a.C.), quando as noivas usavam túnica branca. A cor branca representava pureza, simbolizando tanto a castidade de uma mulher quanto sua transição para uma matrona romana casada.

Também era associada a Vesta, a deusa virgem do lar, do lar e da família que era servida pelas sacerdotisas do templo vestidas com roupas brancas distintas.

Após a queda do Império Romano, o traje de casamento branco caiu fora de moda. Da Idade Média até meados do século 19, a maioria das noivas simplesmente usava seu melhor vestido ou comprava um vestido novo que poderia ser usado novamente. Branco simplesmente não era uma escolha prática em um mundo sem água corrente, ou onde a roupa era lavada à mão.

Leia também: Você sabia que existe um grupo independente de defesa de mulheres na Índia?

Um casamento real deu início à tendência moderna em roupas de noiva brancas. A rainha Vitória optou por abandonar a tradição real, usar suas vestes da coroação. Em vez disso, ela usou um vestido branco da moda, quando se casou com o príncipe Albert em 10 de fevereiro de 1840.

O estilo e a cor de seu vestido foram copiados em todos os continentes, já que as mulheres aspiravam a se parecer com a jovem e atraente rainha, da mesma forma que o público imita as celebridades de hoje.

Usar um vestido de noiva branco tornou-se um sinal de riqueza e status, em vez de virgindade. Apenas as noivas ricas podiam usar um vestido de seda branca, já que se casavam em lugares limpos e elegantes, removidos da sujeira e da sujeira da vida durante a Era Industrial de meados do século XIX.

Esses vestidos eram na verdade creme ou marfim, o que era mais lisonjeiro para a tez. O vestido de noiva branco brilhante não se tornaria popular na Europa e na América do Norte até a década de 1930, e não se tornaria verdadeiramente enraizado na consciência pública até a Segunda Guerra Mundial.

Com a diminuição no numero de tecidos no tempo da guerra nos EUA e uma onda de casamentos conforme os soldados americanos voltavam do front, a guerra provocou mudanças no design dos vestidos de noiva.

Em 1943, enquanto a guerra ainda grassava, a Ordem de Limitação 85 federal ditou que apenas um metro e três quartos de tecido poderiam ser usados ​​para criar um vestido.

De pois de uma argumentação da American Association of Bridal Manufacturers  que afirmava após conduzir um estudo com 2.000 noivas, que “os garotos americanos estão indo para a guerra e pelo que eles estão lutando, exceto pelo privilégio de se casar da maneira tradicional? Eles estão lutando pelo nosso estilo de vida, e isso faz parte do nosso estilo de vida.

No final das contas, eles foram bem-sucedidos e a liminar isentou os vestidos de noiva.

Mas a seda era difícil de encontrar; a guerra com o Japão interrompeu as rotas comerciais. O náilon ficou escasso, pois era usado no lugar da seda para fabricar paraquedas.

A maioria dos vestidos de noiva daqueles anos era feita de acetato, exceto aqueles usados ​​em “casamentos de paraquedas”. Alguns soldados, como o piloto do B-29 Major Claude Hensinger, ficaram com os paraquedas que salvaram suas vidas durante a guerra e depois deram o material para a noiva fazer uma bata.

Embora os primeiros registros de noivas vestidas de branco só se tornou moda nos últimos 80 anos. Com a chegada do Fast fashion, as noivas podiam encomendar vestidos baratos produzidos em massa com base em tamanhos de amostra que eram então ajustados para elas: um vestido feito sob medida a um preço pronto-a-vestir.

Uma noiva vestida com um vestido de noiva branco em estilo princesa, em um tradicional casamento, tornou-se um símbolo do sonho americano.

Da segunda guerra mundial até o final do século 20, o vestido branco simbolizava prosperidade, virgindade e um compromisso vitalício com uma pessoa. Para a maioria das pessoas hoje, esses significados se foram.

O branco é agora a escolha opressora para a maioria das noivas americanas, com 4 entre 5 optando por caminhar pelo corredor em um vestido branco, uma espécie de uniforme de noiva.

Tornou-se um símbolo icônico de casamentos, uma parte esperada da celebração, e apesar de conhecer a história relativamente curta da tradição de um casamento branco, também foi minha escolha.

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: Snopes

ANÚNCIO