Você não vai acreditar qual é a real função dos suspiros!

Cientistas californianos identificaram a origem dos suspiros. Não é apenas uma resposta à tristeza, depressão ou desespero: é, também, eles relatam, um reflexo de sustentação da vida que ajuda a preservar a função pulmonar.

E um sistema de controle no cérebro mantém os humanos suspirando cerca de uma dúzia de vezes por hora, mesmo quando eles não estão pensando sobre o futuro do NHS, o referendo europeu ou os últimos pronunciamentos de Donald Trump.

Pesquisadores relatam que dois minúsculos aglomerados de células nervosas no tronco do cérebro orquestram o suspiro. Os inúmeros sacos minúsculos nos pulmões, chamados alvéolos, fazem isso em resposta a um comando inconsciente para inspirar mais uma vez, quando necessário. Eles também controlam o tráfego de oxigênio e dióxido de carbono no corpo.

Você não vai acreditar qual é a real função dos suspiros!
Foto: (reprodução/internet)

“Ao contrário de um marca-passo que regula apenas a velocidade com que respiramos, o centro respiratório do cérebro também controla o tipo de respiração que fazemos”, disse Mark Krasnow, bioquímico da Escola de Medicina da Universidade de Stanford e um dos autores.

O mecanismo do suspiro 

“É feito de um pequeno número de diferentes tipos de neurônios, onde cada um funciona como um botão que ativa  diferentes respirações. Um botão programa respirações regulares, outro suspira e os outros podem ser para bocejos, cheiradas, tosses e talvez até risos e choro. ”

A pesquisa ilumina um quebra-cabeça sobre a ventilação para pacientes com lesões ou doença pulmonar crônica: a menos que os médicos obtenham as taxas de respiração mecânica exatamente corretas, o paciente corre o risco de mais lesões. O novo estudo oferece uma melhor compreensão de por que um suspiro – na verdade, uma respiração extra para um pulmão já inflado é um importante mecanismo de sobrevivência. A surpresa está em sua simplicidade.

“Suspirar aparenta ser controlado pelo menor número de neurônios do comportamento humano essencial, já encontrados.”, disse o professor Jack Feldman, neurobiologista da University College Los Angeles e outro autor. “Um dos santo graal da neurociência é descobrir como o cérebro controla o comportamento, essa descoberta nos dá a compreensões de que isso pode estar interligado a comportamentos mais complexos. ”

A equipe de pesquisa trabalhou com ratos de laboratório, que suspiram até 40 vezes por hora: eles examinaram 19.000 padrões nas células cerebrais dos camundongos que poderiam estar ligados à atividade genética e concentraram-se em 200 neurônios no tronco cerebral que produzem e liberam um de dois peptídeos, fragmentos de proteínas importantes na sinalização do cérebro.

A mesma família de peptídeos está agindo no cérebro humano e é conhecida por ser importante para respirar e suspirar: o que a pesquisa com camundongos expôs foram os genes e as células nervosas que os controlavam.

Leia também: 10 VACINAS CONTRA A COVID-19 QUE JÁ ESTÃO EM TESTES AVANÇADOS

Os dois laboratórios cooperaram para descobrir que os peptídeos acionaram outro conjunto de células nervosas para ativar os músculos dos ratos e suspirar. Se os cientistas bloquearam um conjunto de peptídeos, os animais suspiraram pela metade. Se eles silenciassem ambos, os suspiros parariam completamente.

Uma vez que a função do suspiro era inflar mais uma vez os alvéolos colapsados, para garantir ​​o dobro da ingestão normal de ar, o suspiro se torna parte da máquina de sobrevivência. “Se você não suspirar a cada cinco minutos ou mais, os alvéolos podem entrar em colapso, causando uma insuficiência pulmonar. É por isso que os pacientes com os pulmões de ferro tinham tais problemas, pois eles não suspiravam ”, disse Feldman.

Função dos suspiros nas emoções

Portanto, um beijo pode ser tão beijo, como diz a canção do clássico de Hollywood Casablanca, mas um suspiro não é apenas um suspiro. No entanto, o estudo californiano não oferece respostas sobre por que as pessoas suspiram quando estão ansiosas, melancólicas ou exasperadas.

“Certamente há um componente do suspiro que se relaciona a um estado emocional. Quando você está estressado, por exemplo, você suspira mais ”, disse Feldman. Pode ser que os neurônios nas áreas do cérebro que processam as emoções estejam desencadeando a liberação dos neuropeptídeos do suspiro – mas não sabemos disso.”

Traduzido e editado por equipe Isto é interessante 

Fonte: The Guardian