‘Waterworld’: o estranho planeta coberto por um ‘grande e quente oceano’

ANÚNCIO

Talvez seja a hora de trajes espaciais equipados com snorkel. Os cientistas da NASA acabam de confirmar uma categoria inteiramente nova de planeta a apenas 40 anos-luz de distância: um mundo “estranhamente único” com um diâmetro 2,7 vezes maior do que a Terra que é coberto quase inteiramente por água.

Por que este planeta é aparentemente único?

Sua superfície está envolta em névoa espessa e úmida. Em nosso sistema solar, os planetas se enquadram em uma das três categorias:

ANÚNCIO

Rochosos e terrestres como Marte e a Terra, gigantes gasosos como Júpiter e Saturno e gigantes de gelo como Urano e Netuno“, diz a Fox News.

Mas este novo planeta não se encaixa perfeitamente em nenhuma dessas caixas. “O GJ 1214b é como nenhum planeta que conhecemos“, disse o astrônomo Zachory Berta. “Uma grande fração de sua massa é composta de água.

Quanta água este planeta tem?

Muito mais do que a Terra. As descobertas, publicadas no Astrophysical Journal, sugerem que até 50 por cento da massa do exoplaneta é água.

ANÚNCIO

A temperatura da superfície também é incomumente quente em 450 graus, diz Phil Plait no Discover, ou “quente o suficiente para assar um frango“.

Como explica o astrônomo David Charbonneau da Universidade de Harvard: “Se você quiser descrever em uma frase o que é este planeta, ele é um oceano grande e quente.

Sua atmosfera é aproximadamente 10 vezes mais espessa que a da Terra, criando uma enorme pressão que junto com o intenso calor, diz Berta, “formaria materiais exóticos como ‘gelo quente’ ou ‘água superfluida’ – substâncias completamente estranhas às nossas experiências cotidianas“.

Poderia este “mundo aquático” hospedar vida?

Não é vida humana. E se GJ 1214b pode suportar vida, esses organismos seriam muito estranhos. “Este planeta vai nos ocupar por anos“, disse Charbonneau. “Isso é parte do que é tão empolgante.

Como os astrônomos descobriram isso?

A localização do planeta foi identificada em dezembro de 2009, quando sua órbita cruzou a de uma estrela anã vermelha próxima.

Na época, os cientistas notaram algo peculiar no brilho do GJ 1214b. Quando um planeta passa na frente de uma estrela, sua atmosfera normalmente absorve parte da luz da estrela (assim como a atmosfera da Terra absorve a luz do sol).

Com base na cor resultante, os cientistas podem especular sobre a composição da atmosfera do planeta. “O vapor d’água, por exemplo, tem um impacto diferente em um espectro obtido da luz da estrela, do que, digamos, o dióxido de carbono“, diz Phil Plait

Leia também: Lentes de contato de grafeno podem fornecer visão de predador

Traduzido e editado por equipe Isto é Interessante 

Fonte: The weekend

ANÚNCIO